Os Eleitores Portugueses andam desmotivados e de costas voltadas para as eleições legislativas

 É por demais conhecido na literatura, que os eleitores dos países democráticos em geral (e os portugueses não fogem à regra), votam mais nas eleições legislativas (EL) – designadas por eleições de 1ª ordem dado que está em causa a eleição do Governo, do que nas eleições autárquicas (EA), regionais e presidenciais – designadas por eleições de 2ª ordem, na medida em que não está em causa a eleição do governo, não sendo assim consideradas tão importantes.
De facto, é o que à primeira vista acontece em Portugal e todos os estudos apontam isso mesmo. No entanto, ao efectuar uma investigação sobre este fenómeno, descobri que esta situação já foi assim no passado, que desde 1991 ela se tem vindo a alterar e que, nas últimas eleições, esta relação se inverteu. Ou seja, os eleitores portugueses estão, no geral, a votar mais nas EA do que nas EL. Este fenómeno verifica-se sobretudo em 9 dos 10 círculos eleitorais mais pequenos (que elegem entre 2 e 6 deputados) e em 2 dos 8 círculos eleitorais de média dimensão (que elegem entre 8 e 17 deputados).

pdf icon Abstenção

Lisboa tem mais de 90 mil eleitores-fantasma

É quase um quinto dos eleitores inscritos no concelho.

Existem neste momento 90 101 eleitores-fantasma no concelho de Lisboa, que tem um total de 537 456 eleitores e vai a votos dia 15 de Julho.
A descoberta é de José António Bourdain, autor de um estudo para o Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, onde desenvolve a sua tese.

pdf icon  Lisboa tem mais de 90 mil eleitores-fantasma