Costa e os Ciganos, in Semanário SOL https://sol.sapo.pt/artigo/697311/costa-e-os-ciganos

Mais um motivo para nunca confiar em socialistas, in Observador https://observador.pt/programas/contra-corrente/mais-um-motivo-para-nunca-confiar-em-socialistas

Ideias feitas – façam de conta de que não se passou nada, in Observador https://observador.pt/programas/ideias-feitas/facam-de-conta-de-que-nao-se-passou-nada-2/

Outra encenação de António Costa, in Semanário Sol https://sol.sapo.pt/artigo/697102/outra-encenacao-de-antonio-costa

Avante para Fátima, in semanário SOL https://sol.sapo.pt/artigo/696346/avante-para-fatima

Os filhos da mãe e os filhos de Lenine, in SOL https://sol.sapo.pt/artigo/695352/os-filhos-da-mae-e-os-filhos-de-lenine

Uma imagem repugnante, in jornal CM https://www.cmjornal.pt/opiniao/detalhe/uma-imagem-repugnante?ref=HP_BlocoOpini%C3%A3o

O estado do sítio, in semanário Sol https://sol.sapo.pt/artigo/695070/o-estado-do-sitio-

Há boas notícias, in semanário Sol https://sol.sapo.pt/artigo/695096/ha-boas-noticias

EcoVid20 O caos na economia viral, in semanário Sol https://sol.sapo.pt/artigo/695120/ecovid20-o-caos-economico-viral-de-2020

Burocratas, in CM Jornal https://www.cmjornal.pt/opiniao/editoriais/detalhe/20200502-0038-burocratas?ref=HP_BlocoOpini%C3%A3o

Emergência e Calamidade, in CM Jornal https://www.cmjornal.pt/opiniao/colunistas/miguel-alexandre-ganhao/detalhe/emergencia-e-calamidade?ref=HP_BlocoOpini%C3%A3o

A espada que ameaça a nossa cabeça, in Visão https://visao.sapo.pt/opiniao/ponto-de-vista/covidiario/2020-05-01-a-espada-que-ameaca-a-nossa-cabeca/

Fretes na TAP custam 21 milhões, in CM Jornal https://www.cmjornal.pt/opiniao/colunistas/miguel-alexandre-ganhao/detalhe/fretes-na-tap-custam-21-milhoes?ref=HP_BlocoOpini%C3%A3o

Cuspindo nas estatísticas, dois jornalistas, do ‘The New York Times’ e do ‘The Guardian’, inventaram um ‘milagre’ português na coronacrisis; Marcelo, com imprudência, e o governo, manhoso, pegaram na mentira para propaganda das suas capacidades de liderança. As estatísticas mundiais mostram Portugal a meio da tabela, mas os media não indicam por norma os números de infectados e de óbitos por milhão. ‘Milagre’, portanto.

O programa de desconfinamento é uma amálgama de medidas contraditórias entre si, ditada mais pelo interesse de retoma das actividades do que por razões sanitárias, e marcada por prepotência sem suporte legal (mas o Tribunal Constitucional, tão activo na crise anterior, está nesta em coma profundo). O governo, que previa contágio só fora das fronteiras, mandava abraçar velhinhos nos lares e achava as máscaras um disparate, carrega agora em medidas excessivas, não para salvar o povo, mas para salvar políticos, parafraseando Luciano Amaral no CM. Todavia, a SIC, órgão central do governo, considerou o longo discurso de Costa como o melhor desde que D. Afonso Henriques gritou “Por Santiago!” antes da batalha de Ourique. Como na cerimónia do 25 de Abril, o Estado criou excepção para as elites, desta vez para a cúria burocrática da CGTP, que, ao contrário de todos nós, os outros, teve autorização para manifestar-se no 1º de Maio em 23 cidades e para os seus burocratas atravessarem concelhos. Não foi o Dia do Trabalhador, mas o dia da CGTP e seus privilegiados: as manifestações envolveram ‘apenas quadros sindicais’.

O governo aproveita a crise em benefício próprio. O ‘Expresso’ diz que já nos metralhou com 83 entrevistas de ministros. A procissão vai no adro.

Costa não perde uma para se armar em Churchill, mas não consta que o primeiro-ministro inglês deixasse a direcção da guerra para falar cinco vezes por dia aos media.

O descontrolo proporcionado pela pandemia vai soltando os impulsos autoritários do PS. Esses afloramentos já existiam com frequência, em declarações de dirigentes como Costa, Pedro Nuno Santos ou A. Catarina Mendes. A confusão entre Estado, governo e partido aumenta, com a complacência de Marcelo e da oposição. Ontem, ” Proteção Civil sugeriu no Facebook que os portugueses ouvissem o primeiro-ministro através do canal do Grupo Parlamentar do PS”, informou o JN. O Instituto N. de Estatística mudou regras a meio do jogo e passou os novos desempregados a ‘inactivos’. Em mais um ‘milagre português’, o desemprego baixou na secretaria.

Entretanto, meio milhão recorre à caridade de banco alimentares, instituições privadas e concelhias para comer.

Estado Policial, in https://sol.sapo.pt/artigo/694968/estado-policial

https://sol.sapo.pt/artigo/694289/vergonha

https://sol.sapo.pt/artigo/692461/a-culpa-dos-chineses

https://sol.sapo.pt/artigo/691684/a-caminho-da-catastrofe

https://qoshe.com/jornal-sol/pedro-och-a/a-cobardia-de-marcelo/67545641

https://observador.pt/opiniao/a-austeridade-nao-vai-voltar-nunca-foi-embora/

https://www.dn.pt/vida-e-futuro/quanto-maior-a-fome-pior-na-escola-em-portugal-mais-de-7-das-criancas-sente-fome-todos-os-dias-

A pandemia que o governo não deixa ver, in Observador https://observador.pt/opiniao/a-pandemia-que-o-governo-nao-deixa-ver/

Visão factual, in Observador https://observador.pt/opiniao/visao-factual-epidemiologica-portugal-e-um-dos-paises-mais-perigosos-do-mundo-na-covid-19/

Leave a Comment